sábado, 25 de abril de 2009

O telefone

«(...) Uma das realidades da vida moderna é a nossa crença na santidade do telefone. As pessoas interrompem um acto de amor ardente ou suspendem uma discussão violenta para obedecer à sua ordem. A recusa de atender é equiparada à anarquia, a um ataque à própria estrutura da sociedade (...)»
Paul Auster, in O jogo dos Enganos (Squeeze Play)

1 comentário:

  1. Infelizmente, por vezes, é verdade...
    Abraço.

    ResponderEliminar