segunda-feira, 27 de outubro de 2008

David



Pátroclo. Algures entre o neoclacissismo e o pré-romantismo.

4 comentários:

  1. Anónimo12:05

    E foi o pintor de todos os regimes. Não era esquisito, desde que lhe pagassem. Mas talento tinha, e muito.
    LB

    ResponderEliminar
  2. Anónimo12:09

    O nosso Morgado Louro hoje surpreendeu-me. Estava eu à espera de post sobre o embate com o Paços de Ferreira,e afinal saíu pintura .
    A Arte consola, não é ?
    LB

    ResponderEliminar
  3. O Sporting esteve à beira de vencer o Paços, não fosse aquele guarda-redes, adornado por uma capa de invencibilidade, atribuida pelos deuses.

    ResponderEliminar
  4. Seria o garda-redes o Pátroclo?

    ResponderEliminar