sábado, 23 de agosto de 2008

Estilo

Nicolau II Romanove
(Николáй Алексáндрович Ромáнов, Nikolaj Aleksandrovitch Romanov)

Imperador e Autocrata de Todas as Rússias, Soberano da Circássia e dos Princípes de Moutan, Senhor do Turquestão, Duque de Schleswig, Holstein, Stormarn, Ditmarschen e Oldenburgo, Herdeiro da Noruega.

Nasceu no Palácio de Catarina, próximo de São Petersburgo, a 18 de Maio de 1868. Filho de Alexandre III, foi o último czar da Rússia. Governou desde a morte do pai, a 1 de Novembro de 1894, até à sua abdicação em 15 de Março de 1917, tendo sido morto com toda a família imperial russa na cidade de Ecaterimburgo, em 1918, durante a Revolução Russa.

6 comentários:

  1. Anónimo17:24

    Homem bom,fraco governante.

    ResponderEliminar
  2. Pedro Bastos18:16

    Estive ha dias junto do seu tumulo, caro Pedro. E ate comprei uma fotografia dele! Por aí entenderás que partilho contigo o fascínio por ele.

    ResponderEliminar
  3. É um homem por quem tenho de facto, um enorme fascínio. Mais do que os seus anos de Czar, que não foram politicamente brilhantes, interessam-me os anos de prisão domiciliária e a morte, às mãos de um regime sangrento e fanático. Em tempos muito difíceis nunca perdeu a grandeza que fez dele líder de um Império. Nunca estive na Rússia mas espero vir a ter a oportunidade de visitar o túmulo dos Romanov.

    ResponderEliminar
  4. Num regime autocrático,em que a última decisão cabe ao soberano - embora nem todas as más decisões sejam da sua autoria - "um fraco rei faz fraca a forte gente", como disse o nosso Luiz Vaz magistralmente. Nicolau foi um fraco Czar, perseguido pela adversidade de um herdeiro hemofílico,que gerou Raputine, e por uma mulher fanática e dominadora. Foi um bom homem, um excelente chefe de família, viveu os derradeiros meses com dignidade, morreu como um mártir.
    Fascina-me. Mas incomoda-me.

    ResponderEliminar
  5. A História é dura para com os homens bons, será que algum conseguiu ser um rei forte?

    ResponderEliminar
  6. Re Moura 2EX: DAVID, ALEXANDRE E ADRIANO

    ResponderEliminar